Ex-engenheiro da Google cria religião para adorar Inteligência Artificial

Igreja criada por ex-engenheiro da Google visa melhor o mundo por meio da compreensão e adoração da Inteligência Artificial


Atualizado por: Leandro Veras   28/setembro/2017
Foto: Reprodução da Web
Se você já acha um absurdo pessoas negligenciam a Palavra de Deus ao fazer imagens de escultaras para adorá-las. (Êxodo 20: 3-6) Imagine então meus amigos e amados irmãos em Cristo Jesus, criar uma Igreja que visa adorar uma Inteligência Artificial (AI). Pois é exatamente isso que, o jornalista Douglas Ciriaco TecMundo, disse sobre o ex-engenheiro de carro autônomo da Google Anthony Levandowski, que simplesmente decidiu criar uma igreja após ter ganho uma certa notoriedade por ter sido demitido e processado pela Waymo, empresa "irmã" da Google por ter roubado cerca de 9,7 GB de dados altamente confidenciais relacionados aos planos da empresa para carros autônomos.

# Curta Cristão Consciente no Facebook
# Assine o Newsletter do Cristão Consciente

Chamada de Way of the Future, ou Caminho do Futuro, a nova igreja que promover uma divindade baseada na Inteligência Artificial. Apesar de ainda não ser constituída como uma religião de fato, documentos submetidos pela organização ao estado da Califórnia, nos Estados Unidos, está garantindo que o objetivo do grupo é, "por meio da compreensão e adoração da Divindade, construir para o melhoramento da sociedade." Tanto que a reportagem da Wirend, teria dito que Levandowski seria um adepto da Singularidade, nome dado à "crença" de que a inteligência artificial superá a capacidade humana em algum momento.

O que chama minha atenção neste caso - É que além disso, a matéria chegou a destacar a total falta de surpresa nisso, visto que o ex-engenheiro é um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento da tecnologia de carros autônomos da Google e da Uber.

Na visão de Levandowski, a tecnologia, ou a inteligencia artificial e a Singularidade é bastante otimista. Mesmo que apesar de poucas informações claras a respeito de sua religião, é evidente que ele acredita nisso como um passo adiante para a humanidade. Em outras palavras [...] uma forma de melhorar a vida dos seres humanos em todo o planeta.

(Com conteúdo TecMundo)