Secretária de Temer é avisada para não fazer mais cultos evangélicos no gabinete

Secretária do presidente Temer, Fátima Peales, recebe recomendação da Comissão de Ética Pública da Presidência da República para parar cultos evangélicos no órgão 


21/agosto/2017  atualizado por: Leandro Veras
Secretária Fátima Pelaes - (Foto: Reprodução da web)

Como cristão, ou evangélicos, sabemos que é natural fazer cultos em residências ou até mesmo em horários oportunos no trabalho. Mas o que podemos comentar sobre o caso da secretária Especial de Políticas para as Mulheres, Fátima Pelaes, que vinha já algum tempo realizando cultos evangélicos na sede do órgão em Brasília, e segundo algumas notícias, vinha constrangendo alguns profissionais da pasta, obrigando-os a participar dos atos, o que na minha opinião e segundo a Palavra de Deus em Zacarias 4:6 é errado. Tanto que o caso chegou na Comissão de Ética Pública da Previdência da República, o que limitou-se a enviar uma recomendação à titular da pasta para que ela não realize mais cultos em seu gabinete administrativo, durante o horário de expediente. O que infelizmente mesmo sendo consultada pela Comissão de Ética por duas vezes, a secretária de Mulheres, órgão vinculado ao Ministério da Justiça, não se pronunciou, o que na minha opinião é mais um erro, o bom testemunho 1 Timóteo 3:7.

Culto sendo realizado na sede do órgão em Brasília
(Foto: Reprodução da web)
Já o presidente da Comissão, Mauro Menezes, disse que o colegiado não aplicou nenhuma sanção contra à secretária. "Mas se recomendou, de maneira clara e objetiva, que não deveria haver qualquer espécie de constrangimento a servidores ou ocupantes de cargos no âmbito da Secretaria, para que estes servidores tenham de participar de cultos religiosos, que não fosse constrangidos e que não houvesse retaliação ou prejuízo a qualquer servidores que se recusasse a participar do ato, no âmbito da Secretaria".  E mais. De acordo com algumas informações, a Comissão teria avisado que a secretária também "não pode conceder nenhum benefício pelo fato do servidor tomar parte deste encontros, cultos ou momentos de oração".

Segundo a redação da Agência do Estado, diz que a denúncia teria chegado à comissão em março deste ano, acompanhado de fotografia mostrando a secretária Fátima Pelaes participando de culto em seu gabinete, ao lado de servidores. Foi desta forma que a comissão "decidiu recomendar que o gabinete da secretaria não seja usado para este tipo de manifestação", mas que poderia ser feito em outro lugar, mas não no gabinete da principal autoridade e de preferência fora de horário do experiente".

Vale lembrar meus amigos e amados irmãos em Cristo, que o nosso país, Brasil, é um Estado laico, e a Igreja não pode interferir no Estado. Tanto que no artigo 5º da Constituição Federal define que "é inviolável a liberdade de consciência e de cresça".

Até a próxima
Deus lhe abençoe!